O uso de big data no RH

Você sabe o que é Big data? Basicamente, é um termo com a função de descrever o grande volume de dados (sejam eles estruturados ou não) que sobrecarrega variadas empresas diariamente. Apesar de apenas uma porcentagem dos dados seja analisada, o número de dados armazenados e criados no mundo, é quase inimaginável. Mas os benefícios do Big data não param por aí. Neste artigo vamos mostrar como o uso do Big Data nos recursos humanos pode ser útil.

Embora o chamado big data seja um termo recente, coletar e armazenar informações para análises eventuais em grandes quantidades de ele é relativamente antigo. Uma síntese do que o Big data pode ser conceituado se encaixa como um aglomerado de fatores relativos a velocidade, variedade, volume, complexidade, variabilidade, dentre outros muitos fatores que são avaliados.

De fato, o conceito de Big data é sempre utilizado nas ações de marketing, nas operações, RH, e outros itens que fomentam para o sucesso de uma organização. O conceito, para os Recursos Humanos, ainda é algo relativamente novo. Então para se familiarizar um pouco mais sobre o assunto, siga a leitura.

Algumas análises

O objetivo do Big data é coletar e armazenar dados, sendo assim, nos Recursos Humanos, ele é capaz de analisar talentos e recolher dados dos empregados mais atuais e com mais potencial da empresa. Ou seja, ele otimiza uma relação dos funcionários e desempenhos. Para obter esse resultado, o Big Datas faz uma série de perguntas e respostas como:

Em que setor esse dinheiro poderá ser investido?

O dinheiro está sendo bem aproveitado?

A instituição estão se aproveitando ao máximo das saídas e entradas de capital através de seus funcionários?

Quais os destinos do capital da empresa?

Como reter funcionários, sem gastar recursos?

Estas são algumas das perguntas que muitas empresas possuem e que o big data pode solucionar. Com este recurso, a empresa, juntamente com os profissionais de RH poderão ter uma síntese mais precisa dos funcionários já em atuação e os em potencial. Fazendo assim, com que a empresa tenha um certo padrão na contratação e organização de sua equipe. Isso possibilita a identificação de padrões entre os funcionários e patrões, instituindo uma organização e uma certo modelo que evite erros.

Análises para contratações

Bom, toda equipe de recursos humanos, quando contratada, passa por uma série de triagem e “fiscalização”, para melhor conhecer um funcionário em potencial. Este é outro ponto em que se pode contar com o Big data. O mesmo, para Recursos Humanos, é um componente extremamente importante para localizar as pessoas certas para os devidos setores dentro da empresa. E sua funcionalidade consegue se ir além de uma pequena lista de critérios, otimizando sempre em cada caso específico.

Um exemplo disso, é o fato de que, por meio do Big Data, se pode descobrir se as pessoas que têm experiência necessárias para atuar na área de trabalho, através do LinkedIn, e outras redes relevantes.

Mostrando assim, se os funcionários em potencial são propensos, ou não, a permanecer na empresa em uma data mais extensa. Além disso, ele pode apontar se as experiências anteriores do indivíduo poderão proporcionar um bom desempenho do mesmo ou até mesmo para empresa, na possível atual função.

Com base, assim, nesses resultados, a empresa poderá, se concentrar nos fatores mais relevantes e pertinentes na hora de contratar o funcionário adequado. É claro que alguns dos dados vão variar de empresa para empresa, e as organizações precisam realizar as suas próprias análises, filtrando o que mais gostariam de obter num empregado, na da contratação e do treinamento.

Alguns fatores que aumentam a importância do Big Data

A importância do big data não se resume apenas na quantidade de dados que sua empresa possui, mas também no que ele e você pode fazer com esses dados. Como explicamos a cima, você pode obter os dados de variados meios e poderá analisá-los para encontrar respostas para as meias pertinentes perguntas, permitindo:

Reduzir os custos;

Economizar seu tempo;

Desenvolver os novos produtos para empresa e otimizar as ofertas;

Tomar as decisões mais inteligentes.

Combinando o big data com TI e inteligência analítica de alta qualidade, sua empresa pode realizar tarefas como:

Analisar e determinar os motivos de falhas, de problemas e de defeitos, em tempo real;

Produzir cupons no ponto de vendas, baseando-se em hábitos de compra de clientes, ou quaisquer outros recursos agentes no Mercado;

Analisar carteiras de riscos em minutos e experiências que podem prejudicar a empresa;

Detectar antecedentes fraudulentos, no momento da contratação (ou antes), evitando que ele afete sua empresa.

Por muitos anos, as empresas têm utilizado o conceito de Big Data para as mais variadas tarefas. Basicamente, trata-se do ato de recolher e armazenar grandes volumes de dados, estruturados ou não, vindos das mais diversas fontes, com o objetivo de, eventualmente, analisá-los em busca de informações que permitam a tomada de melhores decisões.

Big Data como atuante estratégico

No quesito de gestão de pessoas, para atuar de forma exata, coerente e (o mais importante) de forma estratégica, é necessário conhecer o que está ocorrendo internamente ou externamente na organização. É necessário que se tenha informações eficazes, que possam ajudar na manutenção e otimização dos planos e nas decisões ao longo do prazo, dos trabalhos internos em geral.

Como se pode observar, o Big Data disponibiliza uma quantidade intensa de informações e dados aos gestores, com o intuito de facilitar o desenvolvimento das estratégias e das tomadas de decisões e planos diligentes.

De modo geral, o Big Data continua crescendo, o que significa que há ainda mais chances para crescimento e otimização dos seus serviços. Podendo assim, extrair insights importantes desses dados e muitos outros projetos. Como isso pode ajudar as empresas? Basicamente, elas poderão fazer um melhor uso das informações e dos dados que fluem para dentro de suas organizações, melhorando todos os dias.

Gostou do nosso material? Gostaria de saber um pouco mais sobre os recursos que poderiam aumentar ainda mais a tecnologia do RH? Tire suas dúvidas conosco e deixe seu feedback. Até mais!